Diagnóstico e Tratamento da Disfunção Sexual Associada aos Antidepressivos


Sempre diante de um paciente em uso de antidepressivo temos que avaliar a rotina sexual desse indivíduo. É necessário verificar se o uso do antidepressivo   não está provocando alteração na vida sexual do paciente.
Para afirmar que o antidepressivo é o responsável pela disfunção sexual é preciso descartar outras causas, tais como:
– Mau funcionamento sexual pela doença psiquiátrica ou psicológica;
– Uso ou abuso de substâncias;
– Uso de outros medicamentos, tais como anti-hipertensivos;
– Alteração da função sexual durante o distúrbio, mas antes do início da droga;
– Doenças orgânicas, tais como diabetes mellitus.
Manejo Terapêutico
O que fazer diante desse paciente? Deve-se considerar que a maioria dos pacientes não toleram esses efeitos colaterais. Existem as seguintes estratégias:
– Trocar antidepressivo por outro de classe diferente;
– Redução da dose antidepressiva;
– Aguardar possível acomodação do efeito;
– Utilizar medicamentos para tratar os efeitos sexuais dos antidepressivos:  Ciproheptadina, Ioimbina, Amantadina, Bupropiona, entre outros.
O médico deve estar atento a esse efeito colateral porque dificilmente o paciente faz a queixa de maneira espontânea. Ele pode interromper o tratamento por conta própria causando um prejuízo ainda maior para a sua qualidade de vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: