Esse dado é de extrema importância no momento de decidir se descontinuamos o antidepressivo quando a paciente encontra-se grávida ou se prescrevemos o antidepressivo numa depressão durante uma gestação.
Já se tem estudos publicados pelo FDA mostrando que uma grávida em depressão não tratada tem maior chance de mal formação congênita. Além de que, o bebê receberá tudo dessa mãe, ou seja, perceberá todas as alterações da depressão, como, maior sensibilidade ao cortisol, por exemplo. 
Segue abaixo o resumo do artigo publicado na revista médica New England Journal Medicine: 
ANTIDEPRESSANTS IN PREGNANCY NOT ASSOCIATED WITH CARDIAC DEFECTS
There are concerns about a possible association between antidepressant use during pregnancy, particularly SSRIs, and cardiac defects. This US study involving almost 1 million pregnant women—of  which  64,389 had used antidepressants during the first trimester—found no substantial increase in the risk of cardiac malformations attributable to antidepressant use.
 
Huybrechts KF al. Antidepressant Use in Pregnancy and the Risk of Cardiac Defects. N Engl J Med 2014; 370:2397-2407June 19, 2014DOI: 10.1056/NEJMoa1312828
Nesse mesmo blog temos dois artigos já publicados sobre a importância do tema e que recomendo a leitura: 
– Gravidez e medicamentos controlados . 
– Neurodesenvolvimento em crianças expostas á depressão em mulheres não tratadas ou em uso de antidepressivos. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: