Dicas para Pais de Crianças Ansiosas

Uma a cada oito crianças sofrem de ansiedade. Como são os pais que orientam  o dia a dia da criança, é fundamental algumas medidas sejam tomadas . Podemos citar as seguintes.

– Ensinar a criança a dividir uma grande tarefa em etapas menores. Se já estiver alfabetizada, estimular essa divisão colocada numa listinha, e ao término de cada uma marcar um OK. Esse ato de registrar “o feito” aumenta a autoestima e reduz a ansiedade.

– Ouvir com atenção sempre que a criança relatar estar com medo ou muito preocupada com algo. Não considere como bobagem  ou coisa de criança. O fato de prestar atenção, de dizer que tudo dará certo ou demonstrar entender o que ela está passando é importante. Sei que é difícil, mas também sei que dará conta, essa é a mensagem a ser passada.

– Ensinar a criança a dizer não. Muitas das vezes, ela se sente sobrecarregada porque não consegue dizer não aos pedidos de amigos.

– Ajudá-la a criar a sua rotina com os horários. Por exemplo, ao chegar da escola, determine o horário para fazer os deveres, arrumar a mochila, brincar, tomar banho etc.

– Os pais devem seguir uma rotina e ter essas regras claras para o filho. Por exemplo, é importante saber se ficará na casa dos pais ou dos avós, por exemplo. Se toda a sexta vai para casa dos avós, por ser folga da empregada, a criança tem que saber previamente que passará as sextas na avó. Outra situação bastante comum no consultório são filhos separados. Os pais trocam os dias entre si e não avisam a criança. E às vezes as trocas são tão freqüentes que deixam de ser uma rotina, mesmo que seja dito aos filhos.

– Não exija demais das crianças. Atendo crianças que fazem diversas atividades extraclasse. É muito cansativo ter colégio, inglês, judô, vôlei etc. É necessário que ela tenha um tempo para brincar e se organizar, planejar o seu estudo a cada dia. Quando se faz muitas atividades, além de ser muito exaustivo, não sobra tempo para organizar e aprender a melhor forma de estudar. Quando se tem muitas atividades, a rotina está pronta e não é possível descobrir a melhor forma de se organizar.

– É preciso ter tempo livre.

– Evitar que crianças pequenas assistam jornais com notícias desagradáveis, fatalidades ou ouvir conversas de adultos com comentários isso. Por exemplo, uma criança de três anos não pode ficar acompanhando o noticiário de um avião que caiu. Ela não sabe discernir que isso é uma tragédia e que não acontece toda hora. Caso o pai viaje ou houver um plano de férias, esse medo virá à tona e ela pode expressar claramente o medo que o avião caia, ou uma angústia, que ela não sabe bem o porquê.

– Quando encontrar o seu filho muito cabisbaixo ou irritado, se ofereça a ouvir o que está acontecendo. Caso não queira conversar naquele momento, deixe claro que está a disposição para conversar sobre o que está acontecendo. Diga que você já se sentiu assim, e quando conversou a respeito se sentiu melhor.

– Reconheça os pontos fortes e fracos de seu filho. Saiba valorizar os fortes, incentivando e elogiando. E ajude a superar os pontos fracos.

– Não o compare com outras crianças ou irmãos.

– Separe a autoestima da mãe ou pai da do filho. Muitas das vezes os filhos tem que ser perfeitos para que os genitores se sintam bons pais. Quando eles fracassam parece que o fracasso é dos pais. Isso aumenta muito a ansiedade dos filhos, pois, precisam sempre estar prontos para superar as expectativas dos pais e não apenas a deles mesmos.

– Quando o filho sente que ele está sempre como o único ponto importante na vida dos pais, isso gera muita responsabilidade para criança. Ela encara sempre ser preciso dar conta da vida para que a vida dos  pais funcionem. Caso falhe, eles vão fracassar.

– Ensine o filho a inspirar e expirar lentamente quando estiver ansioso.

É claro, sendo pais menos ansiosos, são criadas crianças menos ansiosas, apesar da pressão do dia a dia.

Se junte à conversa

18 comentários

  1. Seu posto foi muito útil! Tenho uma filha de 6 anos que é ansiosa e estou aprendendo a controlar a minha própria ansiedade para conseguir ajudá-la.

    Curtir

  2. Nossa! A minha me deixa mais aniosa ainda. Eu tenho um pavor tão grande dela passar por decepçoes ou abusos que agora que me dei conta do estrago que fiz pra mente dela! Ela vai fazer 7 anos. Ha possibilidade de reverter esta situaçao?? Eu ja cobrei tanto dela como se ela fosse adulto, a minha procura por ajuda espiritual ano passado me fez melhorar muito e ela também, mas as vezes eu acho que ela so desfarça que esta tudo bem. Tem como eu reverter todo estrago?

    Curtir

  3. Raquel Pimentel, é muito importante os filhos passarem por frustrações para que eles possam aprender a criar seus próprios mecanismo de defesa. Nada melhor que passem por essas dificuldades quando ainda estão no mundo um pouco mais protegido da Infância, em que os responsáveis estarão dando um colinho

    Curtir

  4. Olá Elisabete,Este é um tema que me preocupa realmente pois tenho um filho que sempre teve um sentido de responsabilidade demasiado apurado já desde muito pequenino.Ele tem 5 anos e está no infantários desde os 15 meses. Nó em casa sempre nos esforçamos por manter rotinas e por outro lado criar vários espaços de \”doideira\” para ele estravazar um pouco. Na escola educadora é bastante exigente e como são muitos usa várias vezes os castigos para os pôr na ordem. Esta situação (que tenho que compreender) faz com que o meu filho fique sempre em \”estado de alerta\” para não falhar e ir para o castigo… por outro lado ela está sempre a referi-lo como o menino exmplo o que não ajuda nada :)O que posso fazer em casa para o ajudar mais? E que conselhos hei-de dar à educadora?Obrigada pelo artigo que está mesmo muito interessante!Beijinhos

    Curtir

  5. Olá Elisabete adorei a Matéria tenho uma filha de 9 anos ansiosa, já fez terapia várias vzs.è ótima aluna, mas na hora das provas a ansiedade por notas boas esta atrapalhando, pois ela se cobra muito, é toda organizada. Gostaria q falasse mais vzs sobre este assunto pois me interessa muito.

    Curtir

  6. meu filho tem muita anciedade, pouca concentracao paraleitura, apezar de ler muito bem, quando comeca as atividades, tanto em casa como na escola, ele quer terminar logo, ja pensando nas outras leva lo ao piscopedagogo, fica muito caro entao me recorro sempre ao site para eu buscar orientacoes

    Curtir

  7. Luciene, sugiro ler os outros artigos sobre ansiedade e TDAH que podem ajudar a explicar algumas das queixas de seu filho. Coloque horários com intervalos para seu filho. Ele se habituar que no horário do estudo, não adianta acelerar. Se terminar rápido precisará rever a atividade ou estudar outra matéria. Incentive horário de leitura de livros ou até de quadrinhos. Nos intervalos poderá fazer o que gosta mas com o tempo contado.

    Curtir

  8. Meu filho tem 5 anos e é extremamente ansioso, em todas as reuniões escolares desde de que entrou na escola as professores me alerta sobre isso, mas ultimamente está ficando muito mais intenso . Devo procurar ajuda profissional? Qual profissional? Ou é uma situação que consigo reverte sozinha?

    Curtir

  9. Meu filho tem 5 anos e é extremamente ansioso, em todas as reuniões escolares desde de que entrou na escola as professores me alerta sobre isso, mas ultimamente está ficando muito mais intenso . Devo procurar ajuda profissional? Qual profissional? Ou é uma situação que consigo reverte sozinha?

    Curtir

  10. Boa tarde!Tenho uma filha de 6 anos muito ansiosa e perfeccionista, se cobra muito e não posso falar que vamos sair que ela ja se programa toda ,fica euforica, ela é muito exigente com ela mesmo. O que posso fazer?

    Curtir

  11. Bom dia,Meu filho tem 9 anos e foi diagnosticado sendo um menino ansioso à um ano +/-. É bastante exigente com ele próprio, bom aluno, filho de pais separados, não sabe lidar com um NÂO, e eu como mãe ( ansiosa ) tenho lidar com isto, mas já me sinto cansada. No que me pode ajudar? Obrigada.

    Curtir

  12. Bom Dia, meu filho vai fazer 7 anos, é muito inteligente e esperto, mas ficava muito tempo brincando no celular e tablet, e agora resolvi tirar dele, como forma de castigo por não estar obedecendo as regras da casa. Com isso ele está muito ansioso, não consegue ficar quieto em casa, mexe em tudo e se negamos algo à ele ], diz que vai se matar ou nos matar, estou desesperada!! Temos tanto zelo por ele..não o deixamos assistir à filmes violentos, não sei de onde ele vem tirando essas coisas…preciso de um conselho.

    Curtir

  13. Milena, você está muito certa em colocar limites. As regras precisam estar muito claras para o seu filho. Se não as cumpre, perderá alguns direitos ( Beneficios). Isso é muito importante para que ele possa lidar também com as frustrações e estar melhor preparado para esse mundo quando crescer. Recomendo você também ler no blog sobre TDAH ( que muitas das vezes, tem sintomas que se confundem com ansiedade), Como colocar limites nas crianças nos dias de hoje e Sobre a importância de nossos filhos terem frustrações. Persistindo dúvidas acho sempre muito bom levá lo num profissional para fazer a avaliação clínica e poder dar todas as orientações sobre medidas que possam ser tomadas para aliviar esse quadro.

    Curtir

  14. Filipa, as crianças tem muita dificuldade de lidar com o não, especialmente quando percebem que o responsável não está firme na sua postura. Se você fica ansiosa, ele capta como um sinal para possível manipulação para o que ele quer. Lembre-se você é a autoridade e seja firme apesar das dificuldades.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: