Descrevemos os sinais periféricos indicadores de obesidade na parte 1 desse artigo, vamos agora aos sinais centrais.

Diversos hormônios periféricos estão associados à ação central.  Acredita-se que pacientes obesos têm aumento circulante de alguns hormônios, como leptina e insulina. Também teriam menor sensibilidade no hipocampo pelo processo inflamatório, provocando compulsão alimentar.

A vontade de comer e a saciedade são ocasionadas por áreas distintas do hipotálamo. O centro da fome está localizado na área lateral do hipotálamo e o da saciedade no núcleo ventromedial. O centro da fome está sempre ativado e pode ser inibido pelo centro da saciedade. O centro da saciedade é ativado quando o nível de glicose nas suas células for elevado. Quando o nível de glicose for baixo, as células são inibidas e o centro da fome passa a exercer a sua função. Abaixo alguns mecanismos conhecidos e importantes no tratamento da obesidade.

  • O cérebro reconhece o nível de reserva de energia do organismo pela leptina. A baixa dos níveis de leptina leva o cérebro a reconhecer que há redução de gordura. Com medo de não haver reserva de energia suficiente, aumenta o apetite para armazenar mais gordura.
  • A colescitoquinina (CKK) atua na sensação de plenitude. Uma alteração nesse hormônio contribui para manutenção da obesidade.
  • A serotoninadesempenha diversas funções no sistema nervoso, como liberação de hormônios, regulação do sono, temperatura corporal, apetite, humor, atividade motora e funções cognitivas. Alterações nos níveis de serotonina aumenta a vontade de comer doces e carboidratos.
  • A noradrenalina parece ter uma ação paradoxal na ingesta alimentar. Dependendo do tipo de receptor que é estimulado, pode reduzir ou aumentar a vontade de comer.
  • A dopaminaativada no núcleo accumbens está associada a aumento da vontade de comer.
  • O glutamatotem diversos receptores, nem todos ainda têm a ação conhecida, mas se sabe que no receptor NMDA atua na vontade de comer.

Diversos mecanismos estão envolvidos na obesidade, portanto manter o peso não é tão simples como se pensava antigamente, reforçando ainda mais que o tratamento da obesidade deve ser feito por uma equipe multidisciplinar. 

Se junte à conversa

1 comentário

  1. Doutorinha Elizabete. A Senhora sempre postando coisas de extrema necessidade para todos. Uma pena que têm gente que passa batido, por não querer aproveitar ou conhecer matérias de interesse geral. Todo o tema que a Senhora coloca, eu faço questão de ler, pra conhecer alguma coisa mais e enriquecer os meus conhecimentos. Ler faz parte da educação de cada um e não têm nada haver com a nossa instrução. O mundo nos ensina, a Doutora nos contempla um um pouco mais, daquilo que aprendeu nas andanças mundo afora e nos entrega de bandeja, com a máxima dedicação
    uma matéria importantíssima. Valeu muito, grande Doutorinha…!!!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: