Autora: Elizabete Possidente

Sexting é o ato de usar redes sociais, aplicativos e whatsapps para produzir e compartilhar imagens de nudez e sexo. Envolve mensagens de texto com convites e insinuações sexuais para amigos , pretendentes e namorados.

Quando se pergunta aos adolescentes sobre sexting, nem sempre eles conhecem ou usam essa palavra. É a junção da palavra sex (sexo) + texting (torpedo), surgiu quando a Internet nem era 3G e as pessoas enviavam mensagens de texto por sms de caráter erótico, hoje as mensagem contém fotos e vídeos.

Mandar mensagens como forma de comunicação passou a ser uma forma rápida, barata e é muito comum entre os brasileiros. Isso passa a contribuir pela banalização do sexting.

Os jovens não percebem que se não tomarem certos cuidados podem esses vídeos serem divulgados nas redes sociais, em outros grupos e até em sites de pornografia.

Em abril de 2018 houve um estudo publicado no Jama Pediatrics sobre sexting. Mostrou que 1 em cada 7 adolescentes menores de 18 anos já praticaram sexting e que 1 a cada 4 já receberam conteúdo erótico de algum conhecido. Nesse mesmo artigo foi comentado ser muito mais frequente em adolescentes mas já tinham crianças entre 10 a 12 anos praticando sexting.

Os jovens na maioria das vezes mandam essas mensagens para pessoas conhecidas. Entretanto, muitos acreditam que pessoas que conheceram na internet já podem ser consideradas conhecidas.

Ele não percebe que pode estar conversando com um pedófilo, traficante de pessoas ou um pervertido sexual, sem ter noção alguma do perigo.

Precisamos sempre alertar que não há controle nenhum sobre o que acontece com o conteúdo das mensagens após serem enviadas.

Outro risco é que a amizade virtual pode dar uma falsa sensação de confiança e acabar aceitando um encontro presencial, e surgir o risco de abuso sexual e estupro.

Muitos jovens são chantageados a participar da prática de sexting. Pessoas conhecidas ameaça a divulgar a foto no grupo da escola ou para os pais, em troca de manter a prática de mensagens de cunho erótico.

Precisamos educar os jovens sobre sexualidade e sexo. Sexo é uma das expressões da sexualidade já amadurecida que envolve um(a) parceiro(a) e que pode acontecer a partir do desenvolvimento da puberdade e com maturidade psicológica.

Já a sexualidade está presente em todo o desenvolvimento mas com características diferentes em cada fase da vida. A sexualidade na criança, por exemplo, é muito diferente da sexualidade no adulto.

É preciso ter consciência da importância de haver diálogo sobre sexualidade desde a infância, sem repressão, com esclarecimento e orientação.

Publicado por Elizabete Possidente

Formou -se em Medicina em 1994. Foi médica residente do Instituto de Psiquiatria da UFRJ de 1995 a 1996. Defendeu Mestrado em 1997 a 1999 pelo Departamento de Psiquiatria do Instituto de Psiquiatria da UFRJ. Durante muitos anos foi supervisora de Psiquiatria pela Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro. Foi médica perita em Psiquiatria no Manicômio Heitor Carrilho pela Vara de Execuções Penais da Secretaria Estadual de Justiça. Foi médica Psiquiatra e perita em Psiquiatria pelo Ministério da Defesa no Hospital Central do Exército e pela Auditoria Militar. Foi médica Psiquiatra e chefe do serviço de Saúde Mental da Policlínica Newton Alves Cardoso. Tem diversos artigos publicados em revistas médicas. Diversos trabalhos publicados em congressos nacionais e internacionais. Está sempre se atualizando e participando de eventos médicos nacionais e internacionais em Psiquiatria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: