Meu estresse é inofensivo?

É muito comum as pessoas comentarem que se percebem em momentos de
estresse intenso, em que se sentem muito agitadas, irritadiças, ansiosas ou
desnorteadas. A grande maioria acha que faz parte da vida e tenta lidar com
essa situação. Só não sabem que diante desse estresse intenso estão
liberando o hormônio cortisol no seu organismo, provocando a morte de
neurônios e prejudicando a neurogênese (formação de novos neurônios). 
Há prejuízo para a saúde mental e danos à saúde física, sendo o coração
muito afetado.
A associação americana de cardiologia coloca estresse, ansiedade e
depressão, assim como o sedentarismo, desencadeantes para doenças
cardíacas.
Para exemplificar temos uma pesquisa publicada no Journal of Clinical
Endocrinology & Metabolism, onde houve aferição dos níveis de cortisol (o
chamado “hormônio do estresse”) durante um período de 24 horas, em 861
pessoas acima de 65 anos de idade. A avaliação foi feita durante seis anos.
Houve 183 participantes do estudo que morreram, por ataque cardíaco e
acidente vascular cerebral (AVC), onde foram observados altos níveis de
cortisol. Os participantes foram divididos em três grupos com base nos níveis
do cortisol, o grupo com maiores níveis de cortisol apresentou risco cinco vezes
maior de morte por doenças cardiovasculares. 
A alta liberação de hormônios em situações estressantes afeta o organismo,
provocando reações que vão desde o aumento da pressão arterial até ataque
cardíaco fulminante. 
Procure ajuda médica para lidar melhor com esses picos de estresse, eles não
são inofensivos e trazem danos importantes para saúde física e mental.

Foto por Andrea Piacquadio em Pexels.com

Publicado por Elizabete Possidente

Formou -se em Medicina em 1994. Foi médica residente do Instituto de Psiquiatria da UFRJ de 1995 a 1996. Defendeu Mestrado em 1997 a 1999 pelo Departamento de Psiquiatria do Instituto de Psiquiatria da UFRJ. Durante muitos anos foi supervisora de Psiquiatria pela Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro. Foi médica perita em Psiquiatria no Manicômio Heitor Carrilho pela Vara de Execuções Penais da Secretaria Estadual de Justiça. Foi médica Psiquiatra e perita em Psiquiatria pelo Ministério da Defesa no Hospital Central do Exército e pela Auditoria Militar. Foi médica Psiquiatra e chefe do serviço de Saúde Mental da Policlínica Newton Alves Cardoso. Tem diversos artigos publicados em revistas médicas. Diversos trabalhos publicados em congressos nacionais e internacionais. Está sempre se atualizando e participando de eventos médicos nacionais e internacionais em Psiquiatria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: